♥ Seguidores♥

Mostrando postagens com marcador #Musical. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #Musical. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 9 de abril de 2018

AYRTON SENNA “O MUSICAL”

Dia de ver o musical que é uma homenagem ao melhor piloto de todos os tempos: Ayrton Senna. 
As corridas de fórmula 1 nunca foram as mesmas sem ele, que partiu e deixou uma saudade sem limite em todos nós que acordavamos cedo, para ver nosso herói no topo do pódio.🏎🏆 .

A história do brasileiro Ayrton Senna, tri-campeão mundial de Fórmula 1, o levou a ser reconhecido como um dos maiores pilotos de todos os tempos, herói nacional e ídolo internacional. Mas é a essência da sua personalidade e caráter, com espírito guerreiro e de solidariedade, que estará nos palcos do espetáculo “Ayrton Senna, o Musical”.  A temporada paulistana, que estreia no dia 16 de março, mês do aniversário  do homenageado, no Teatro Sérgio Cardoso, tem direção de Renato Rocha, cenário de Gringo Cardia, figurino de Dudu Bertholini, direção musical de Felipe Habib e coreografia de Lavínia Bizzotto.
Informações retiradas:Ayrton Senna O Musical
Ficha técnica
: Texto e composições originais – Claudio Lins e Cristiano Gualda
 | Direção – Renato Rocha | 
Elenco: Hugo Bonemer, Victor Maia, João Vitor Silva, Lucas Vasconcelos, Pepê Santos, Will Anderson, Leonardo Senna, Adam Lee, Ivan Vellame, Kiko do Valle, Natasha Jascalevich, Estrela Blanco, Karine Barros, Lana Rhodes, Bruno Carneiro, Douglas Cantudo, Juliano Alvarenga, Marcella Collares, Marcelinton Lima, Olavo Rocha, Laura Braga, João Canedo, Gabriel Demartine e Paula Raia. | 
Direção Musical – Felipe Habib | 
Criação Sonora – Daniel Castanheira | 
Cenografia e Direção de Arte – Gringo Cardia | 
Figurino – Dudu Bertholini | Coreografia – Lavínia Bizzotto | 
Desenho de Som – Carlos Esteves
 | Desenho de Luz – Renato Machado | 
Produção de Elenco – Marcela Altberg | 
Direção Técnica de Efeitos de Voo e Rigging | Designer – Vincent Schonbrodt | 
Supervisor de Efeitos de Voo e Rigging | Designer – Daniel Araújo
 | Assessoria de Acrobacia e Coach – Rodolfo Rangel
 | Assistente de Direção e Diretor Residente – Pedro Rothe
 | 2° Assistente de Direção – Matheus Brito | 
Assistente de Direção Musical e Preparadora Vocal – Aurora Dias
 | Assistente de Arranjos e Pianista Condutor – Gustavo Salgado | 
Assistente de Cenografia – Jackson Tinoco
Assistente de Figurino – Cinthia Kiste | 
Assistente de Coreografia – Roberta Serrado
 Teatro Sérgio Cardoso

sexta-feira, 6 de abril de 2018

A Noviça Rebelde.
The Sound Of Music.
A Noviça Rebelde é um dos musicais mais populares e estreou recentemente em São Paulo. Foi maravilhoso reviver esse clássico que conta uma das mais lindas história de amor (verídica), em uma super produção.
A Noviça Rebelde é um espetáculo grandioso e com atuações perfeitas de todo o elenco. Amei cada segundo do musical e nem senti o tempo passar de tão perfeito que foi.
O Musical conta a história verídica da família de cantores Von Trapp, mostrando desde os dias da então noviça 'Maria' (que antes de se tornar 'Von Trapp' tinha como sobrenome 'Kutscher') num convento em SalzburgoÁustria, até o momento em que a família foge do país quando este é ocupado pelos nazistas, que estão prestes a prepararem o Anschluss.
Maria, que não consegue seguir as rígidas normas de conduta das religiosas, é enviada para trabalhar como governanta dos 7 filhos do 'Capitão Georg von Trapp'; este é viúvo, e desde a morte de sua esposa educa as crianças com rigor militar.
A chegada de Maria modifica drasticamente a vida da família ao trazer alegria e conquistar o carinho e o respeito das crianças. No início ela enfrenta alguns problemas com o Capitão, mas este acaba desenvolvendo um grande afeto pela jovem ao ver que ela conseguiu fazer o que nenhuma outra governanta havia antes feito pelas crianças. Eles acabam se apaixonando, e o capitão, antes comprometido com 'Elsa Schraeder', uma rica baronesa de Viena, rompe o noivado para poder se casar com Maria.
Porém, daí para frente, nem tudo na vida da família será tão fácil assim, pois quando os nazistas dominam a Áustria, o capitão é convocado para servir na marinha alemã. A família decide, então, fugir de carro através da fronteira. Mas as fronteiras são fechadas e eles se veem obrigados a caminharem pelas montanhas. Numa das mais emocionantes sequências do cinema, embalada pela canção Climb Ev'ry Mountain, o filme termina com a família nas montanhas, mostrando a importância de viver em família, um ajudando ao outro.
Informações retiradas: Wikipedia
Teatro Renault.

domingo, 25 de março de 2018

Bem Sertanejo O Musical🎭🔝🎶.

Bem Sertanejo O Musical🎭🔝🎶.
A História da Música Sertaneja, do Campo Á Cidade.
Texto e Direção: Gustavo Gasparani. 
Pense em um musical de raiz, o musical que a gente respeita, se emociona e que ri de montão. Saímos simplesmente encantados com a história da música sertaneja. Quero ver novamente, vale muito a pena.
A peça conta a trajetória e a formação da música caipira e da cultura interiorana do nosso país de forma poética e não cronológica. Proponho uma viagem pelos nossos interiores – memórias, infância, descobertas – resgatando, assim, o sertão que há em cada um de nós, e ao mesmo tempo, um contato direto com as nossas raízes culturais. Um sertão mítico, onde o erudito se encontra com a alma popular para criar a identidade de um povo. Um encontro livre de preconceitos e longe da palavra progresso. Onde Tarsila, Mário de Andrade e Villa-Lobos se encontram com Tonico e Tinoco, Mazzaropi, Jararaca e Ratinho e tantos outros”, explica Gustavo Gasparani.
Para entender... No final do século XVII, com a descoberta do ouro, o país foi primeiramente desbravado por bandeirantes e, em seguida, foram os tropeiros que levaram todo tipo de alimentos sobre o lombo das mulas. Tocavam as suas comitivas por caminhos que saíam do Rio Grande do Sul até os sertões de Minas, Mato Groso e Goiás, passando por Santa Catarina, Paraná e São Paulo. É através dessas trilhas poeirentas que se desenvolve o primeiro ato da peça. Um grupo de atores/tropeiros, com suas violas caipiras, desbrava o sertão brasileiro e durante o trajeto revela toda a riqueza desse mundão velho sem porteira, com sues causos, lendas, piadas e canções.
O primeiro ato é completante rural, lírico, interiorano, entremeado por poemas de Cora Coralina, Manoel de Barros, e inspirado no universo de Guimarães Rosa. Flerta, ainda com o movimento modernista, que ajudou na construção da nossa identidade brasileira, nos versos de Mário de Andrade, Manoel Bandeira, na música de Villa-Lobos e na obra de Tarsila do Amaral, que inspirou a cenografia da peça.
Monteiro Lobato, Catulo da Paixão Cearense, Chiquinha Gonzaga, Mazzaropi, Jararaca e Ratinho, Alvarenga e Ranchinho também fazem parte desse nosso sertão. Toda a cena se passa no meio do mato, com jeito e perfume de mato. Um sertão mítico, onde o erudito se encontra com a alma popular para criar a identidade de um
 povo. Um encontro livre de preconceito e longe da palavra progresso.
No segundo ato, o foco será a trajetória dos artistas caipiras, desde as primeiras apresentações pelo interior até chegar a cidade grande: como aquele sertão mítico, isolado do resto do país, vai ficando cada vez mais para trás e os efeitos da sua transformação devido ao progresso e a globalização. O grupo de atores, agora, representa o típico caipira - com seu chapéu de palha e camisa xadrez - e vai se modificando através do circo/teatro, do rádio e da tv, até chegar ao universo pop/multimídia da música sertaneja atual. É nesse contexto que discutiremos a rivalidade que há entre o sertanejo pop e o caipira raiz. Mas será que ela existe mesmo? E assim, a tradicional viola caipira das rotas de tropeiros sai do interior do Brasil, se transforma, dialoga com o temporâneo e vai conquista o mundo.
Informações retiradas do programa do espetáculo.
A montagem conta a história da música sertaneja, desde a sua origem caipira, no século 17, até os dias mais recentes e traz no repertório cerca de 56 sucessos de nomes consagrados, como Tonico e Tinoco, Sérgio Reis, Almir Sater, Renato Teixeira, Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo, Zezé Di Camargo e Luciano, Gustavo Lima, Henrique e Juliano, Jorge e Mateus, entre outros.
Elenco: Michel Teló - Lilian Meneses - Alan Rocha - Cris Gualda - Daniel Carneiro - Gabriel Manita - Jonas Hammar - Luiz Nicolau - Pedro Lima - Rodrigo Lima - Sergio Dalcin
Teatro Bradesco.

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Mundo De Noel.

Mundo De Noel.
O Mundo de Noel é um musical inspirado nos contos de Natal. Foi um espetáculo mágico, repleto de arte e muita emoção. Vale muito a pena ir conferir e mergulhar nas tradições natalinas. 
Em Busca de Noel é um musical com mais de 30 artistas inspirado nos contos tradicionais de Natal, mas com uma linguagem moderna que retrata o nosso momento atual. Através da música, dança, e artes circenses, o espetáculo leva o público a uma fantástica aventura com efeitos especiais, interação com o público e muita emoção para resgatar Noel e o verdadeiro sentido do Natal. 
A peça conta a história de Ana, mãe de Maria, uma menina de 10 anos que deixou de acreditar no Natal. Assim, o espetáculo convida o público para embarcar nesta aventura para redescobrir os valores esquecidos, o resgate da família, o amor, o perdão e viverem uma das maiores tradições cristãs: o nascimento de Jesus, que todo ano nos renova com esperança e amor. 

Duração: 01 hora (Informações retiradas do site: Mundo De Noel).
Ingressos até 25 de Dezembro: Mundo De Noel - Ingressos
Ginásio Estadual Geraldo José de Almeida.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

O Som e a Sílaba.

O Som e a Sílaba.
Direção: Miguel Falabella.
A Peça "O Som e a Sílaba" com Alessandra Maestrini e Mirna Rubim (Sarah e Leonor), é uma peça maravilhosa, um verdadeiro espetáculo. Saímos profundamente tocados e muito emocionados do teatro. O texto da peça tratado com um refinamento e de uma delicadeza tocante. A questão do autismo é mostrado com leveza e humor. Alessandra e Mirna estão magnificas e cantando com perfeição.
O Som e a Sílaba é sobretudo uma história de superação, amor e amizade!!!
O espetáculo conta a história de Sarah Leighton (Alessandra Maestrini), uma jovem com diagnóstico de autismo altamente funcional, com habilidades específicas em algumas áreas, entre elas a música.
Assistimos a uma das últimas apresentações  e que venha logo a próxima temporada.
Teatro Porto Seguro.