♥ Seguidores♥

Mostrando postagens com marcador #cinemanacional. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #cinemanacional. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

O Filme Da Minha Vida.

 O Filme Da Minha Vida.
Estreia 03 de Agosto.
Foi uma noite de muita emoção. Participamos da Sessão Vejinha de "O Filme Da Minha Vida", e que nos presenteou com a presença dos atores Ondila Clais, Johnny Massaro e do ator e diretor Selton Mello. O filme está impecável e é nota dez com louvor para todos os elementos que compõe o filme, tanto para a fotografia, o elenco primoroso, a trilha sonora, o roteiro, enfim, para tudo. Selton Mello merece todos os aplausos por ter dirigido com tanta perfeição.
"Eu cheguei e ele partiu. O resto, eu não posso contar." – Tony Terranova
Serras Gaúchas, 1963. O jovem Tony Terranova precisa lidar com a ausência do pai, que deixou a ele e a sua mãe para voltar a viver na França. Professor de francês num colégio da cidade, ele convive com os conflitos dos alunos no início da adolescência e vê o desabrochar de moças como a encantadora Luna.
Apaixonado pelos filmes que vê no cinema da cidade, Tony faz do amor e do cinema suas grandes razões de viver. Até que a verdade sobre seu pai começa a vir à tona e o obriga a tomar as rédeas de sua vida.
Baseado no livro Um Pai de Cinema, do chileno Antonio Skármeta.
Sinopse - Vitrine Filmes.
Elenco:  Selton Mello, Johnny Massaro, Vincent Cassel, Bruna Linzmeyer, Ondina Clais e Bia Arantes.
  Tietando Selton Mello.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Malasartes e o Duelo Com a Morte - Coletiva de Imprensa.

Malasartes e o Duelo Com a Morte
Um Filme de Paulo Morelli. 
Estreia 10 De Agosto.
Sinopse - Pedro Malasartes (Jesuíta Barbosa) vive de pequenas trapaças e está sempre se safando das situações, mesmo as criadas por ele. Mas terá que enfrentar dois grandes inimigos: Próspero (Milhem Cortaz), que fará de tudo para impedir que sua irmã Aurea (Isis Valverde) namore um sujeito como ele, e a própria Morte encarnada (Julio Andrade), que quer tirar férias e enganar Malasartes. Ele ainda terá que lidar com a bruxa Parca Cortadeira (Vera Holtz) e Esculápio (Leandro Hassum), assistente da Morte. Agora, com personagens deste e do outro mundo se unindo contra ele, Malasartes terá que usar de toda a sua esperteza para sair ileso dessa confusão. 
Malasartes e o Duelo Com a Morte, longa escrito e dirigido por Paulo Morelli,  conta a história do mais esperto dos homens, o personagem lendário do folclore iberoamericano Pedro Malasartes (Jesuíta Barbosa, em seu primeiro protagonista no cinema). Esse matuto que tem gosto por aventuras e vive de pequenas trapaças, vai se meter na maior de suas confusões ao ser escolhido pela Morte (Julio Andrade) para ser seu substituto. E tentará enganá-la com toda a sua astúcia para escapar ileso.
“Conheci o Malasartes há 30 anos quando fiz uma pesquisa sobre folclore brasileiro para um projeto. Eu me encantei pelo personagem, achei que era muito brasileiro e estava sendo esquecido. Malasartes é um cara muito esperto e ao mesmo tempo ingênuo, tem bom coração mas também tem um lado malandro. O que mais me motivou foi resgatar a cultura brasileira perdida. Trazer à tona essa figura folclórica do mundo rural que está desaparecendo na urbanidade”, conta Morelli. 
No elenco principal, também se destacam: Isis Valderde, como Aurea, a namorada de Malasartes; Vera Holtz, como a bruxa Parca Cortadeira; Leandro Hassum, como o fiel assistente da Morte; Augusto Madeira, como Zé Candinho, amigo de Malasartes; Milhem Cortaz, como o irmão de Aurea, com quem Pedro tem uma dívida enorme; Luciana Paes e Julia Ianina como as parcas Tecedeira e Fiandeira.
A trama se desenrola no interior do Brasil, terra de Malasartes, e no mundo mágico, reduto da Morte. Para criar esse universo fantástico, a produção contou com recursos sofisticados, e se tornou o longa com o maior número de efeitos especiais da história do cinema brasileiro, tendo mais de 50% das cenas geradas por computação. 
SOBRE OS EFEITOS ESPECIAIS - A trama de Malasartes e o Duelo com a Morte se passa em dois mundos:  o caipira, onde vive o protagonista Malasartes (Jesuíta Barbosa), e o mágico, lar da tão temida Morte (Julio Andrade). Ao criar esse universo imaginado pelo diretor Paulo Morelli, com personagens que voam, seres que se materializam e desmaterializam, velas que balançam, fios com vida própria, montanhas encantadas e muita magia, o filme se tornou a produção com o maior número de efeitos especiais da história do cinema brasileiro, tendo mais de 50% das cenas geradas por computação.
Elenco - Jesuíta Barbosa, Isis Valverde, Julio Andrade, Leandro Hassum, Milhem Cortaz, Vera Holtz, Luciana Paes, Julia Ianina, Augusto Madeira.
MALASARTES - JESUÍTA BARBOSA - Para compor o Malasartes eu entrei nesse universo caipira, revi os filmes do Mazzaropi que assistia com meu pai, li os contos na preparação. Também aproveitei muito do que tenho de sertanejo, eu sou matuto, mas do Nordeste. Eu sempre vou nesse lugar da criança, de falar e fazer o que quer. Tenho a impressão de que a gente perde o ser brincante quando vira adulto, a gente começa a tentar esquecer a criança, para parecer mais sério. E a ideia que tenho, não só neste como nos outros longas que tenho feito, é que quando a gente volta a ser criança tudo fica mais simples e mais interessante. 
A MORTE - JULIO ANDRADE - O filme vai na contramão do que tem sido feito, tem um lado lúdico interessante. A Morte por exemplo é um personagem perigoso, mas no filme está leve. Curti bastante, nunca tinha feito nada num estúdio cheio de chroma key, e atuando num penhasco que não existe, com velas que vão ser aplicadas depois em computação gráfica. A Morte é um personagem que no fundo tem vontade de estar vivo. Está entediado com o mundo que vive, não aguenta mais tirar vidas. Mas é um cara preocupado com o trabalho dele, não quer deixar qualquer um no cargo, então ele quer saber se o Malasartes é realmente esperto para ficar no lugar dele.” 
A AUREA - ISIS VALVERDE - “A Aurea não é uma mocinha comum, ela é cheia de molecagem. Sagaz, ela ajuda o Malasartes nos golpes, mas tem uma pureza muito grande. Ao mesmo tempo que em um momento ela é sensual, no outro é muito criança. Ela tem partes dramáticas e cômicas no filme e eu adoro essa mesclagem. Para compor a personagem fui buscar a criança que fui de volta, esse olhar mais ingênuo e ao mesmo tempo atento a tudo, pois quando a gente cresce perde essa curiosidade. A relação da Aurea e do Malasartes é o amor no sentido literal, sem nenhum tipo de interesse ou de sexualidade, achei muito bonito.”
O ZÉ CANDINHO - AUGUSTO MADEIRA -  “O filme é dividido entre o real e o fantástico, mas mesmo esse real já é meio fabuloso, foi muito bom trabalhar com esse universo. O Zé Candinho é um cara íntegro, um espírito puro que não vê muita maldade. Ele é engabelado pelo Malasartes, e não guarda mágoa disso pois para ele esse era o destino. Candinho é inspirado na obra Cândido, do Voltaire, que tem esse personagem que acredita no destino, no filme o Zé Candinho é um contraponto ao fatalismo da Morte e ao livre-arbítrio do Malasartes.”
A CORTADEIRA - VERA HOLTZ - Malasartes é uma personagem do meu imaginário infantil. Eu gosto dessa brincadeira do presencial, algo que não temos mais hoje. Com a internet, as pessoas ficaram cada vez mais escondidas atrás de suas máquinas, e o Malasartes é um homem de ação, faz acontecer, tem que estar presente para armar tudo e tenta se safar de tudo, até da Morte.”
O ESCULÁPIO - LEANDRO HASSUM -  “Esculápio é o leal assistente da Morte (Julio Andrade) , atura todas as suas loucuras. É como o assistente do Drácula, Igor, que ao mesmo tempo que apanha e sofre, é apaixonado pelo Mestre. Esculápio escuta a conversa pela metade e começa a achar que a Morte está procurando um assistente para o lugar dele, depois de dois mil anos de serviços prestados, e que seu concorrente é o Malasartes, e vai tentar impedir essa troca. Costumo fazer uma comédia mais histriônica nos meus filmes e trabalhos na TV e no ‘Malasartes’ o exercício é o da sutileza, falar baixinho, foi muito gostoso.”
Foto totalmente tiete que tirei com parte do elenco - Jesuita Barbosa, Julio Andrade, Augusto Madeira e Vera Holtz.

Informações retiradas do PRESSKIT.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Gostosas, Lindas e Sexies.

Gostosas, Lindas e Sexies.
O Filme.
Estreia 20 de Abril.
Ontem foi a coletiva de imprensa do filme Gostosas, Lindas e Sexies (GLS).
Um filme divertido e bem-humorado sobre os encontros e desencontros amorosos e profissionais de quatro mulheres gostosas, liberais, lindas e muito sexies.
Temas amorosos e sexuais, profissionais e relevantes, como o papel da mulher na sociedade atual, o dia a dia destas quatro mulheres sempre muito autênticas ilustram esta nova comédia romântica.
Beatriz, Tânia, Ivone e Marilu são amigas inseparáveis. A história dessas quatro amigas bem-sucedidas que enfrentam todas as dificuldades comuns à maioria das mulheres de hoje em dia, além de vestirem manequim plussize.
Direção: Ernani Nunes
Diretor de Fotografia: Marcelo Brasil
Diretora de Arte: Denise Dourado
Roteiro: Vinícius Marquez
Figurinista: Nicole Nativa
Técnico de Som: Leandro Lima
Produtora de Elenco: Vivian Golombek
Montagem: Ricardo Carvalho
Trilha Original: Diogo Poças e Leo Mendes
Edição de Som: Miriam Biderman e Ricardo Reis
Produzido por: Marcelo Braga
Produção: Santa Rita Filmes
Coprodução: Paramount Pictures
Distribuição: Paris Filmes
Apoio Financeiro: BRDE – FSA – ANCINE
Gostosas Lindas e Sexies
(Comédia, Brasil, cor, 107 min.)

quarta-feira, 5 de abril de 2017

É Tudo Verdade - 22° Festival Internacional de Documentários.

É Tudo Verdade.
22° Festival Internacional de documentários.
De 20 a 30 de abril, o melhor do cinema não-ficcional brasileiro e internacional ocupa as telas de São Paulo e do Rio de Janeiro com a 22ª edição do É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários.
O programa de 2017 conta com mostras competitivas, informativas e retrospectivas, além da realização da 16Conferência Internacional do Documentário.
O crítico AMIR LABAKI, fundador e diretor do É Tudo Verdade, apresenta a 22ª edição do festival à imprensa.
Além das competições de curtas e longas-metragens brasileiros e internacionais, o festival atribui, a partir de 2017, também um prêmio para o melhor documentário de longa ou média-metragem latino-americano.
Desde 2015, os documentários de curtas-metragens vitoriosos nas competições brasileira e internacional estão automaticamente qualificados para a disputa do Oscar.
Fundado e dirigido pelo crítico Amir Labaki, a 22a edição do É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários conta com patrocínio do BNDES, OI, ITAÚ e PETROBRAS; copatrocínio da SABESP e SPCINE. Conta também com o apoio do Ministério da Cultura - Secretaria do Audiovisual, através da lei 8.313/91 (Lei Rouanet) e da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo – Programa de Ação Cultural/PROAC ICMS.
Informações retiradas do reelese de divulgação para imprensa.
É Tudo Verdade - 22° Festival Internacional de documentários.

terça-feira, 7 de março de 2017

La Vingança.

La Vingança.
O Filme.

Ontem foi a coletiva de imprensa do divertidíssimo filme "La Vingança". 🎬 

Após receber a enigmática mensagem "Precisamos conversar", Caco resolve fazer uma surpresa para sua namorada e vai pedi-la em casamento, mas acaba encontrando ela com um argentino. Vadão o melhor amigo de Caco, arrasta o ex-futuro noivo até a Argentina numa viagem nonsense de busca por vingança. Enquanto Vadão tenta reviver a adolescência com o amigo, Caco segue focado em reconquistar seu amor. Mas nada ocorre como planejado.
sinopse:Querosenefilmes

Brasileiro × Argentino =😂😂😂😂
Fica a dica de uma ótima comédia.

Que tem no elenco Felipe Rocha, Daniel Furlan, Leandra Leal, Aylim Prandi, Anita Pauls, Adrian Navarro.

Clima descontraído no bate papo a respeito do primeiro longa-metragem de Fernando Fraiha
Co-diretor Jiddu Pinheiro.
O diretor Fernando Fraiha e a atriz Leandra Leal.
Dia 16 de Março nos Cinemas.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Redemoinho

 Redemoinho.
Direção:José Luiz Villamarim
Hoje foi a coletiva de imprensa do filme Redemoinho, que estreia no dia 09 de fevereiro em todo o Brasil.📽🎬
Este filme foi baseado em um livro escrito por Luiz Ruffato pela editora Companhia das Letras chamado "Inferno Provisório" e conta sobre o re-encontro de dois amigos de infância na véspera de natal.
Após vários anos sem aparecer em sua cidade natal, Gildo (Júlio Andrade) resolve visitar sua mãe Marta (Cássia Kis), e seu amigo Luzimar (Irandhir Santos) aparece em sua casa.
Dirigindo pelas ruas da cidade de Cataguases, Minas Gerais, os dois amigos relembram a sua infância, bebendo muito e conversando sobre o rumo que tomou suas vidas.
Luzimar havia se casado com Toninha (Dira Paes) e se tornou o encarregado de uma fábrica de tecidos e Gildo dizia ter conseguido muita sorte em se mudar para São Paulo, onde residia com sua família.
Porém, o peso do passado volta para atormentar suas vidas e de outros personagens.
"Sabe o que é passar o tempo todo pensando o que a tua vida podia ter sido?"
Elenco: Irandhir Santos, Júlio Andrade, Dira Paes, Cássia Kis,...
Filme imperdível com Dira Paes e Cássia Kis.
Filme: Redemoinho
Duração: 100 min 
Gênero: Drama
Estreia: 09/02/2017