♥ Seguidores♥

Mostrando postagens com marcador #musicaltheatre. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #musicaltheatre. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

A Casa da Mariquinhas - Um cabaré português com Poesia e Fado.

A Casa da Mariquinhas - Um cabaré português com Poesia e Fado.
Reestreia no dia 20 de janeiro (sábado, às 18 horas), no Botequim Contra Regrada Cia da Revista, onde permanece em cartaz até o dia 11 de março. 
No palco, os atores-cantores - Helder Mariani, Katia Naiane, Ricardo Arantes, eSilmara Deon costuram poesias de autores expressivos da literatura portuguesa como Fernando Pessoa, Florbela Espanca, José Régio e Bocage aos fados que marcaram a cultura lusitana. Entre as músicas, “É Loucura”, “Só Nós Dois É que Sabemos”, “Perseguição”, “Casa Portuguesa”, “Grândola Vila Morena”, “Esquina de Rua”, “Maldição” e “Estranha Forma de Vida”, além da canção-título “A Casa da Mariquinhas”. Segundo o idealizador do espetáculo Helder Mariani, “são todas obras instigantes, carregadas de nostalgia e com grande apelo dramático e teatral”.

Os espectadores, sentados em mesas espalhadas pelo salão da Cia da Revista, são envolvidos pela atmosfera dos antigos cabarés, como nos ambientes chamados “fado vadio”, em que as pessoas cantavam e bebiam junto com os fadistas.
No passado, Casa da Mariquinhas foi uma animada casa de raparigas, onde os frequentadores se encontravam para contar da vida e cantar o fado. A Casa foi leiloada e se tornou uma respeitável e discreta casa de penhor. Do antigo estabelecimento nada sobrou, nem mesmo as tabuinhas nas janelas para evitar os fuxicos.

O musical se desenvolve com base em canções interpretadas pelo fadista português Alfredo Marceneiro, criadas para retratar a história da Casa da Mariquinhas, então apresentada em três momentos: o apogeu com todo o glamour peculiar ao bordel, o duro momento em que a casa é leiloada e sua transformação em casa de penhor, tendo janelas de vidro no lugar das tábuas.

Na poesia e no fado se confundem as historias de Portugal, dos fadistas e das pessoas do povo. E nesse cabaré, os atores brasileiros, deste lado do Atlântico, se voltam para as terras lusitanas de além-mar e redescobrem as nossas próprias raízes e lutas, somadas às  artimanhas do amor para aproximar a plateia do universo da cultura lusitana.
O espetáculo A Casa da Mariquinhas é um antigo projeto de Helder Mariani de reunir duas de suas paixões: poesia e fado. Segundo ele, a criação seguiu dois critérios: “o existencial, para ressaltar o caráter sentimental e nostálgico do fado com suas tragédias de vida, e a questão política, pois o fado é uma expressão artística relacionada diretamente à Revolução dos Cravos que derrubou o ditador Antônio de Oliveira Salazar, em 1974”, comenta.

Dagoberto Feliz explica que na ditadura portuguesa, enquanto alguns fadistas adaptavam letras, fazendo com que o governo de Salazar se apropriasse politicamente do fado, outros resistiram ao regime e mantiveram seu caráter contestatório e revolucionário. “Fato bastante semelhante ao que ocorreu na ditadura brasileira”, explica o diretor. Helder completa: “É inegável que o fado, ao registrar a história contemporânea de Portugal, passa também por nossa própria história”.
Para selecionar as canções que formariam A Casa da Mariquinhas houve pesquisa histórica em Portugal em busca não só das origens do estilo, mas também dos fados modernos com novos contornos que agregam outros discursos e novos elementos em sua estrutura, sofrendo, inclusive, influências de outros estilos musicais como o jazz, por exemplo. O mergulho nesse universo musical lusitano incluiu visita ao Museu do Fado, em Lisboa, que preserva a memória dessa expressão cultural e levanta discussão sobre a função do fado, na atualidade.
Ficha Técnica / Serviço 
Idealização e roteiro: Helder Mariani
Direção geral: Dagoberto Feliz
Elenco: Helder Mariani, Katia Naiane, Ricardo Arantes e Silmara Deon.
Ator stand inArtur Volpi
Direção musical: Marco França
Desenho de luz: Matheus Macedo
Direção de arte: André Medeiros Martins
Identidade visual: Murilo Thaveira
Fotos: Rafael Sampaio
Realização: Cia. Da Palavra e Nossa Senhora da Produção

Espetáculo: A CASA DA MARIQUINHAS - Um cabaré português com Poesia e Fado
Reestreia: 20 de janeiro. Sábado, às 18h
Temporada: do de janeiro a 11 de março
Horários: sábados e domingos, às 18h
Local: Cia da Revista – Botequim Contra Regra
Endereço: Alameda Nothmann, nº 1135. Campos Elíseos. SP. Tel: (11) 3791-5200
Ingressos: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia).
Bilheteria: 1h antes das sessões. Aceita cartões.
Gênero: Cabaré de fado. Classificação: 12 anos. Duração: 70 min.
Capacidade: 30 lugares. Acessibilidade. Ar condicionado.
Não haverá espetáculo nos dia 3 e 4 de fevereiro.
Vendas online: www.compreingressos.com - (11) 2122-4070

Informações retiradas do release para imprensa.
Assessoria de imprensa: VERBENA COMUNICAÇÃO.


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Beatles Num Céu De Diamantes.

Beatles Num Céu De Diamantes.
Charles Möeller & Claudio Botelho.
O Musical reúne o que há de mais representativo no repertório do quarteto de Liverpool que é ícone do rock mundial. Em cena, oito atores-cantores, fazem um espetáculo leve, jovem e emocionante.
Vista por mais de 700 mil pessoas em 16 temporadas ao longo de 10 anos, a montagem chama a atenção pela ousada releitura nos arranjos que dispensaram a guitarra e valorizaram a sonoridade do contrabaixo, piano e percussão. O resultado musical se afasta de qualquer imitação dos arranjos da banda para mostrar releitura, originalidade criativa e o preciosismo nos arranjos vocais assinados por Jules Vandystadt, que por este trabalho ganhou o Prêmio Shell de melhor arranjo original no Rio de Janeiro, em 2009.
Möeller e Botelho optaram por fazer o espetáculo sem determinar  um enredo unica. As canções sugerem diversas histórias e situações e a cada número musical, o elenco apresenta um estado cênico diferente para falar de sonhos, descobertas, amadurecimento e outros temas suscitados pelas músicas.
O jogo cênico toma conta do palco, com poucos recursos de cenografia. O elenco usa somente alguns objetos em cena, como, malas, guarda-chuvas, bolhas de sabão e cadeiras para valorizar a emocao, e o clima dramático de cada cena.
Informações retiradas do programa do musical.
Elenco: Carol Pita, Andrei Lamberg, Carol Bezerra, Daniel Klepacz, Giovanna Moreira, Felipe Mafra, Ingrid Gaigher e Diogo Martins.
Músicos: Juliana Ripke, Pelé Nascimento e Noa Stroeter.
Músicas: Lucy In The Sky With Diamonds, Because, She`s Living Home, Strawberry Fields Forever, Magical Mystery Tour, Help!, Blackbird, Here Comes The Sun, Get Back, Michelle, Hey Jude, Eleanor Rigby, My Love, Till There Was You, If I Fell, She Loves You, I Want To Hold Your Hard, A Hard Day`s Night, Can`t Buy Me Love, All My Loving, And I Love Her, something, While My Guitar Gently Weeps, Oh, DArling, Yesterday, Let It Be, Come Together, Ob-la Di Ob-la Da, Yellow Submarine, The Long And Winding Road, Across The Universe, Here, There And Everywhere, The End, All You Need Is Love.
Espetáculo maravilhoso, todos estavam incríveis e foi fantástico ver a releitura de alguns dos maiores clássicos dos Beatles. Todos estão de parabéns, que produção caprichada, que vozes e interpretação!!!! Super recomendo!!!
Teatro Folha.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Les Misérables 🎭🎶🎶🎶

 Les Misérables 🎭🎶🎶🎶
Um Musical Baseado no Livro de Victor Hugo.
Les Misérables é Musical que a gente ama, respeita e que nos leva a milhões de reflexões.💙❤
Conta a historia de Jean Valjean, o homem que, por ter roubado um pão, é condenado a dezenove anos de prisão. 

Musical inquietantemente que trata sobre diversos assuntos, entre eles: desigualdade social, romance, revolução, questões morais e religiosas, política, redenção, ... Imperdível, emocionante e apaixonante, impossível ver apenas uma vez 💙❤ .

Elenco:Leo Wagner, Nando Pradho, Kacau Gomes, Clara Verdier, Laura Lobo, Filipe Bragança, Pedro Caetano, Andrezzaa Massei, Letícia soares, Max Grácio, Diego Velloso, Nicolas Cruz, Sophia Lins e Isa Cavalcante.
 Teatro Renaut.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Cantando Na Chuva ☔🎭🔝🎶

Cantando Na Chuva ☔🎭🔝🎶
O Musical.
Que espetáculo maravilhoso e grandioso. Simplesmente imperdível e com uma produção impecável. Tudo no Musical Cantando na Chuva é glamouroso (figurino, cenário,...). E a chuva? Foi com certeza uma das cenas mais marcantes e que deixou todos impressionados e emocionados. Não percam! 

I'm singin' in the rain
Just singin' in the rain ...🎶🎶🎶 ☔☔☔ 
Sinopse: A clássica história se passa em 1920 em Hollywood. Os atores Don Lockwood (Jarbas Home de Mello) e Lina Lamont (Claudia Raia) são as estrelas da época, o casal preferido da indústria cinematográfica. Sucesso entre o público, os dois são os queridinhos da mídia, que apostam num relacionamento mais íntimo entre eles, algo que jamais existiu.
O  sucesso do casal 20, entretanto, é abalado com a transição do cinema mudo para o falado, que logo se torna a sensação do mercado. Dispostos  a não perderem o que conquistaram, Don e Lina se veem obrigados a produzirem um filme para atender ás expectativas da época. Juntos, eles precisam superar as dificuldades que essa "nova interpretação" representa para os dois, e assim se manterem no topo. Nesse processo, entram duas figuras importantes para o sucesso da investida do casal: Kathy Selden e Cosmo Brown.
Informação da sinopse retirada do site do Teatro Santander.
Elenco: Claudia Raia, Jarbas Homem De Mello, Bruna Guerin, Reiner Tenente, Sergio Rufino, Dagoberto Feliz, Thiago Machado, Nábia Villela, Fabio Saltini, Luciana Milano, Julio Assad, Alessandra Dimitriou, Andreza Meddeiros, Carla Vazquez, Carol Tanganini, Claudia Rosa, Corado Helt, Gabriela Rodrigues,Johnny Camolese, Lázaro Menezes, Leandro Naiss, Marcelo Santos, Mariana Barros, Mariana Gallindo, Marisol Marcondes, Matheus Paiva, Nina Sato, Pedro Paulo Bravo, Sandro Conte e Vanessa Mello.
Teatro Santander.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Alô alô Theatro Musical Brazileiro.

 Alô Alô Theatro Musical Brazileiro🎭🎶 
Direção e Roteiro: Kleber Montanheiro e Amanda Acosta
Essa semana foi a última apresentação do show Alô Alô Theatro Musical Brasileiro, que é uma homenagem ao teatro musical do Brasil. Uma viagem que começa em 1890, e segue até 2016. Através das treze músicas interpretadas pela atriz e cantora Amanda Acosta. 
Situações de bastidores, grandes dramaturgos, compositores (Chico, Gonzaguinha, Edu Lobo, Chiquinha Gonzaga, ...) cantores e atores são retratados em cena, divertindo, emocionando e fazendo com que a plateia saboreie um pouco do Teatro Musical Brasileiro. 
Foi um espetáculo maravilhoso e espero que em breve tenha uma nova temporada desde grande espetáculo, com essa formidável atriz❤
Atriz: amanda Acosta.
Piano: Demian Pinto
Percussão: Daniel Baraúna 
Teatro Shopping Morumbi.
Obs:Algumas informações retiradas do Ingresso.Com